Confea se reúne com ministro da Educação, Milton Ribeiro

Acessos: 50

O ministro da Educação, Milton Ribeiro, recebeu, em seu gabinete, o presidente do Confea, eng. civ. Joel Krüger, conselheiros federais e outros representantes do Sistema Confea/Crea e Mútua. “A aproximação com o MEC (Ministério da Educação) tem o intuito de aprimorar a formação e o exercício profissional dos engenheiros, agrônomos e geocientistas, tão vitais para o desenvolvimento dos vários e estratégicos setores da economia brasileira”, elucidou Krüger durante a reunião.

Na ocasião, o ministro sinalizou que firmará acordo de cooperação técnica com o Conselho, com objetivo de articular e de capilarizar a capacidade de apoiar as ações de monitoramento das Instituições de Ensino, conforme previsto no Decreto Federal nº 9.235/2017, que dispõe sobre o exercício das funções de regulação, supervisão e avaliação das instituições de educação superior e dos cursos superiores de graduação e de pós-graduação no sistema federal de ensino. 

mineducg.jpg

Segundo o coordenador da Comissão de Educação e Atribuição Profissional do Confea (Ceap), eng. agr. Luiz Antonio Corrêa Lucchesi, “explicitamos ao ministro, aos secretários Nacionais de Ensino Superior (SESU) e de Regulação do Ensino Superior (SERES) e ao presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) as principais questões  que causam clamor no Sistema Confea/Crea, tais como a preocupação com a qualidade do ensino presencial afetada pela proliferação de Cursos e pela pulverização de títulos nas áreas da Engenharia, da Agronomia e das Geociências, a vulgarização e o mau uso do Ensino à Distância (EaD) -  também conhecido como Ensino Mediado por Tecnologia-, e a necessidade de se respeitar os limites da formação quando da concessão de atribuições às profissões regulamentadas por lei”, enfatizou Lucchesi.

Presente à reunião, o presidente da Confederação dos Engenheiros Agrônomos do Brasil (Confaeab), eng. agr. Kleber Santos, ofereceu colaboração no desenvolvimento de material didático referente ao agronegócio brasileiro. A proposta é inserir conteúdos sobre a realidade do setor no currículo da educação básica, como aqueles referentes aos avanços tecnológicos conquistados, às políticas agrícolas, à sustentabilidade e à segurança alimentar. “A sociedade brasileira, inclusive urbana, precisa conhecer a realidade do agronegócio, que sustenta boa parte da economia brasileira”, registra o ofício entregue ao ministro na ocasião.

Além do presidente Krüger e do ministro Ribeiro, participaram da audiência no MEC os conselheiros federais eng. agr. Luiz Antonio Lucchesi (coordenador da Ceap); o eng. eletric. Jorge Bitencourt (vice-coordenador da Ceap); o ex-vice-presidente do Confea, o eng. civ. Osmar Barros Júnior; o presidente da Confaeab, eng. agr. Kleber Souza Santos ;  a gerente de Relacionamentos Institucionais, Fabyola Resende; e o assessor parlamentar Guilherme Cardozo. Pelo MEC, além do ministro da Educação, Milton Ribeiro, também estavam presentes o presidente do Inep, Alexandre Lopes; o secretário de Regulação e Supervisão da Educação Superior do Ministério da Educação, Danilo Dupas; e o secretário-adjunto de Educação Superior do Ministério, Tomas Dias.